• LOGIN
  • Nenhum produto no carrinho.

Quais são os tipos de Microfone?

Os microfones estão presentes constantemente em qualquer trabalho de produção musical. Mas você conhece os diversos tipos de microfone e suas aplicações dentro do estúdio? Confira agora!

Um dos assuntos que mais alimentam discussões em produção musical, seja em homestudios ou estúdios profissionais, é a escolha do microfone mais adequado à cada situação. Escolher entre os diferentes tipos de microfones pode ser uma encruzilhada que dará um novo rumo ao seu trabalho. As necessidades de cada produção exigirão tipos específicos de microfones, e conhecer as funcionalidades e características técnicas dos microfones disponíveis no mercado é essencial para qualquer produtor. Conheça agora os diferentes tipos de microfones, suas finalidades, características e indicações de como usa-los dentro do seu estúdio.

O que são microfones? 

Em 1877, o alemão Emile Berliner inventou o primeiro microfone da história, entre outras invenções primordiais para a indústria fonográfica que emergia na época, como o gramofone. Mas foi com o britânico Alexander Graham Bell que os microfones ganharam notoriedade, e passaram de invenção científica para um aparelho utilizável, sendo aprimorado com o passar do tempo revolucionando os meios de comunicação, e claro, o universo musical. Alexander era um grande idealizador da transmissão de sons por sinais elétricos, e os Laboratórios Bell foram responsáveis por muitos avanços tecnológicos relacionados à captação e amplificação do som.

Emile Berliner (1851 – 1929)

Os microfones são aparelhos capazes de captar vibrações sonoras e traduzi-las em sinais e impulsos elétricos, que serão reproduzidos e amplificados nas caixas de som e amplificadores, ou simplesmente podem ser gravados e armazenados. Este conceito básico é valido para todos os tipos de microfones. Porém as tecnologias para captação do som são o que diferenciam cada modelo de microfone, e definem as aplicações de cada um dentro do estúdio ou de outro contexto. Então vamos conhecer como são classificados os tipos de microfone.

LEIA TAMBÉM – AFINAL, O QUE É SÍNTESE SONORA?

Diretividade

A diretividade está relacionada à emissão ou recepção de sinais sonoros em determinada direção. Os microfones possuem tecnologias que captam o som a sua volta de acordo com a direção das ondas sonoras. Eles podem captar todos os sinais sonoros do ambiente, como também captar sons que vêm de uma única direção, tudo definido pela diretividade de cada modelo de microfone, que podem ser divididos em:

Omnidirecionais: microfones omnidirecionais podem captar todos os sinais sonoros a sua volta. Estes microfones podem ter diversas aplicações em um estúdio, e dependendo das condições da gravação, podem salvar todo um trabalho. Por exemplo, caso você queira gravar quatro instrumentos simultaneamente e não dispõem de todos os microfones individuais de cada músico, um omnidirecional pode fazer toda a diferença. Microfones omnidirecionais são muito usados em gravações de coral ou backing vocals de três ou mais vozes. São também bem populares entre cineastas amantes da captação “som direto” em filmes e documentários, que utilizam o famoso microfone shotgun.

Bi-direcionais: são microfones que captam o som de direções opostas em 180º, e não recebem as ondas sonoras que chegam entre 90º e 270º. Pode ser utilizado para captar a voz de duas pessoas cantando ao mesmo tempo no mesmo microfone, uma atrás e outra à frente do equipamento.

Unidirecionais: estes microfones recebem o som apenas de uma direção. São ideias para captar vozes ou instrumentos individualmente, entre outras fontes sonoras frontais ao microfone. Os microfones unidirecionais podem ser divididos em cardióides, que captam exclusivamente os sons frontais. E hipercardióides, que além de captar a fonte sonora frontal, capta uma pequena parcela de sons atrás do microfone, favorecendo o ganho de som sem causar microfonia.

Microfones Dinâmicos, Condensadores e Fita

Os microfones também se diferem por sua resposta às frequências sonoras que chegam até ele, e neste quesito são classificados em dinâmicos ou condensadores.

Os microfones dinâmicos são capazes de suportar altas pressões sonoras. São os queridinhos para shows e eventos ao ar livre pois diminuem a captação de ruídos e interferências. Além disso, suas aplicações em estúdio são muito úteis para gravar instrumentos de sopro, baterias, tambores, amps de guitarras entre outras.

Diferentes dos dinâmicos, os microfones condensadores são os mais indicados para gravação em estúdio, pois são mais sensíveis e captam os sons com riqueza maior de detalhes. Existem diversos tipos de condensadores no mercado, com vários formatos e tamanhos de cápsulas diferentes, e principalmente, com respostas diferentes às frequências sonoras. Além disso, os condensadores necessitam de uma fonte externa de alimentação, chamada de Phanton Power.

Phantom Power Millenium PP2B

Os microfones de fita são equipamentos peculiares, possuem sonoridade mais vintage e “escura”, ideal para os amantes do áudio antigo. São microfones com maior sensibilidade por captarem o som analogicamente, com leves fitas de alumínio que vibram ao menor ruído produzido, captando sons carregados bem característicos do formato analógico.

Especificações

Cada microfone “escuta” o som de uma forma diferente, afetando diretamente sua amplificação e processos posteriores à captação do áudio. Além do que já citamos até agora, os microfones também podem ser avaliados por suas especificações técnicas. Abaixo listamos as especificações mais comuns quando comparamos os tipos de microfones.

Impedância: esta especificação está ligada à resistência elétrica do microfone relacionando-se com as frequências que são transmitidas. Basicamente, a impedância é uma forma de medir a “viagem” dos sinais elétricos por um circuito. Microfones com baixa impedância (inferior a 700 ohm) possibilitam o uso de cabos com grandes distâncias sem perdas significativas de sinal. Já os com alta impedância (superiores a 2000 ohm) exigem que os cabos sejam menores, para evitar perdas de sinal na trajetória dos sinais elétricos. Algumas questões técnicas vamos reservar para as aulas de física, mas o importante é saber o que são esses conceitos e como eles podem ajudar em seu trabalho como produtor.

Sensibilidade: a sensibilidade de um microfone é a relação dos decibéis captados com os sinais elétricos na saída do som. É o balanceamento entre a pressão sonora incidente no microfone com a voltagem que ele produz ao transformar o som em corrente elétrica. Basicamente, uma determinada quantidade de decibéis na entrada, causará uma determinada voltagem na saída do som.

Nível Máximo de Pressão Sonora: esta especificação indica o nível máximo de pressão sonora suportado pelo microfone.

Ruído de fundo: está é uma especificação técnica típica de microfones analógicos. Indica os ruídos gerados pelas bobinas ou fitas dos microfones, e no caso dos condensadores, é resultado dos ruídos causados pela alimentação externa do microfone.

LEIA TAMBÉM – OS DIFERENTES TIPOS DE ONDA

Conhecer os diferentes tipos de microfones e suas funcionalidades é essencial para identificarmos as melhores aplicações dentro e fora do estúdio, de acordo com a necessidade de cada músico ou produtor e o que a situação exige em cada momento. Para saber mais sobre microfones, confira nossos conteúdos sobre produção musical e fique por dentro de tudo que precisa para desenvolver suas produções, e claro, aprender e estudar sempre!

Gostou do artigo, tem alguma dúvida ou gostaria de compartilhar conhecimento? Deixe nos comentários e navegue por nosso acervo de conteúdos sobre produção musical entre diferentes segmentos do Planeta Música. Até a próxima!

0 responses on "Quais são os tipos de Microfone?"

Deixe sua Mensagem

Entre em contato

TERMOS DE USO

FORMAS DE PAGAMENTO

Quem está online

Felipe Bedani
Jonathas Ferreira
top
Planeta Música LTDA. Todos direitos reservados.