• LOGIN
  • Nenhum produto no carrinho.

O que você precisa saber antes de escolher sua Guitarra?

Diferentes marcas, modelos, cores, madeiras, cordas, pontes, captadores e muito mais. Como escolher a melhor guitarra para você com tantas variedades no mercado? Confira agora.

Em meio a inúmeras opções no mercado, escolher qual guitarra comprar pode ser uma tarefa complicada. E pode ser uma escolha ainda mais confusa caso seja a primeira vez que você se depara com tantas variedades e modelos de guitarras. Veterano ou iniciante, é essencial a todos guitarristas conhecerem bem aspectos das guitarras que facilitarão a escolha no momento da compra. Nesse post falaremos sobre alguns fatores e diferenças entre os modelos mais comuns de guitarra no mercado, para que você possa escolher com segurança seu instrumento.

Captadores

O primeiro fator a ser considerado em uma guitarra são os captadores. Isso porque serão eles os responsáveis por grande parte do timbre que a sua guitarra terá no final. Existem dois tipos de captadores predominantes no mercado, os Single Coils (bobina simples) e os Hambucker (bobina dupla).

Os Single Coils são captadores que possuem baixa impedância na saída, ou seja, têm menos resistência elétrica e possibilitam um som mais limpo, agudo e com pequenos ruídos quase imperceptíveis. A grande maioria das guitarras stratocasters levam consigo captadores Single Coils.

Já os Hambuckers, por terem uma bobina dupla, têm uma saída mais alta, sem ruídos e com um som mais encorpado. São clássicos das LesPaul’s Gibson.

LEIA TAMBÉM – Conheça a história das guitarras Gibson.

Dentro desses dois tipos de captadores existem algumas variáveis de modelo para modelo. Por exemplo, existem Single Coils que imitam a tecnologia Hambucker, mas ao invés de serem paralelos, são sobrepostos, diminuindo o ruído do som. Da mesma forma que existem Hambucker feitos no formato Single Coils.

Existem também os captadores ativos, que são alimentados geralmente por uma ou duas baterias e possuem ruído praticamente nulo. São captadores mais pesados e modernos do mercado.

Captadores tem níveis de saída diferentes, o que resulta em timbres diferentes para cada um deles. Basicamente, quanto mais alto os sinais sonoros da guitarra entram no amplificador, mais distorcido ele fica, por isso, quanto maior o nível de sinal do captador, mais pesado e distorcido será o som.

Captadores de guitarra demandam maior atenção, por isso falaremos mais deles posteriormente. Esta explicação básica visa apenas frisar que captadores são fatores muito relevantes na escolha da sua guitarra.

Madeira

Diferentes tipos de madeira resultam em sonoridades diferentes e se relacionam muito com a  tocabilidade. Cada madeira tem características especificas que serão determinantes para sua guitarra e para sua maneira de tocar. Para entendermos melhor, vamos dividir as madeiras para o corpo, braços e escalas da guitarra.

Corpo

As madeiras mais populares usadas na fabricação do corpo da guitarra são o Ash, o Alder, o Mogno, o Cedro e o BassWood.

O Ash era a madeira utilizada nas primeiras Fenders fabricadas, é uma madeira bem dura e com um timbre agudo muito bonito, mas que sofreu algumas restrições ambientais ligadas a extração da madeira.

O Alder é uma madeira mais cara, mais pesada e com som mais equilibrado. É bem parecido com o Marupá, muito visto em guitarras Tagima.

Já o Mogno apresenta um som muito consistente nos médios graves por ser uma madeira pesada, porém muito macia. Guitarras fabricadas com Mogno, como as Gibson e as PRS, acabam possuindo alto valor devido ao preço e processos de cura da madeira.

O Cedro é muito utilizado em marcas nacionais. É uma madeira com ótima relação custo/benefício e é uma ótima opção para quem está começando.

Para fechar, o Basswood, uma madeira que alinha custo baixo com boa sonoridade. Podemos encontrar diversas guitarras Ibanez fabricadas com Basswood.

Braço e Escalas

Para a construção dos braços e escalas, é muito comum encontrarmos as madeiras Maple, Tauari Branco, Rosewood, Jacarandá e Ébano.

O Maple é ideal para construção de braços por ser uma madeira dura, densa e pesada. Segura muito bem a tensão das cordas, além de ter uma coloração clara que agrada muitos guitarristas. Algumas guitarras são feitas por inteiro com essa madeira, porém acabam ficando extremamente pesadas e exigirão mais força no momento de tocar.

O Tauari Branco é bem semelhante ao Maple e é muito utilizado no Brasil. Porém é um pouco mais leve e barato. É também uma ótima opção.

Rosewood é uma madeira com um tom avermelhado bem escuro, com um som bem encorpado nos médios, e riqueza sonora nas frequências altas e baixas.

A madeira sul-americana Jacarandá é muito confundida com a Rosewood, sendo conhecida lá fora como Brazilian Rosewood. Porém não se engane, o Jacarandá verdadeiro é muito superior ao Rosewood, e oferece boa resistência à tensão das cordas. O Jacarandá é pouco usado atualmente por ser uma espécie ameaçada em seu habitat natural.
E por último vemos o Ébano, a madeira encontrada nas guitarras top de linha. Possui som muito equilibrado em todas as faixas de frequência. Porém é uma madeira nobre, encarecendo o valor de guitarras fabricadas com o Ébano.

Essa é uma explicação bem simples e resumida dos diversos tipos de madeira que você encontrará nos vários modelos de guitarras. Você precisa encontrar uma boa relação entre o timbre que você quer, o peso da guitarra e o quanto está disposto a gastar por sua guitarra.

LEIA TAMBÉM – Saiba tudo sobre as Guitarras Vintage

Pontes

Partindo para o nosso próximo ponto de analise, vemos as pontes. Existem 2 tipos mais comuns de ponte no mercado de guitarras; as fixas e as móveis. E elas se dividem outras sub-categorias.

Ponte fixa: como o próprio nome já diz, são pontes que não tem movimento. Muito encontradas em stratos, possuem o ajuste de altura individual por corda e ajustes de regulagem por meio de carrinhos. A grande vantagem dessa ponte é manter seu instrumento afinado por muito mais tempo.

Ponte fixa Tune-O-Matic: é também uma ponte fixa, muito vista em guitarras Les Paul, e tem como grande diferença a divisão em duas partes: a ponte e o cavalete. Esse tipo de ponte não permite regular a altura das cordas individualmente, o que é feito só nos dois parafusos, um em cada ponta da ponte. O seu ajuste de regulagem é feito dentro dela.

Ponte móvel Tremolo: Essas são as pontes mais comuns do mercado, e vêm com uma alavanca que, quando pressionada, causa uma alteração no tom afrouxando as cordas. Elas têm tanto o ajuste de altura como de regulagem individual de cada corda.

Ponte móvel flutuante (Floyd Rose): Esse tipo de ponte é bem popular entres os amantes do heavy metal. Com ela você pode alavancar tanto para frente quanto para trás, conseguindo produzir sons característicos do nosso bom e velho rock’n roll. Outro diferencial são as micro-afinações, que nada mais são do que ajustes finos na afinação do seu instrumento. São muito conhecidas como Floyd Rose, nome do idealizador e primeiro fabricante destas pontes. Uma grande vantagem delas em relação às pontes Tremolo, é que elas seguram mais a afinação mesmo usando a alavanca.

Número de Cordas

As guitarras mais conhecidas e mais vistas no mercado são as de 6 cordas. Porém, antes de sair para comprar a sua, saiba que existem guitarras de 7, 8 e até 9 cordas! Então, por mais que elas não sejam tão conhecidas e populares assim, é bom que você saiba que elas existem, e que dependendo do tipo de som que você está querendo fazer, elas podem ser uma boa opção.

Guitarra 9 cordas Ibanez RG9

Timbre

Para finalizar, é interessante perceber que a combinação de todos estes fatores resultará em um timbre único, um som característico para cada modelo de guitarra. E sendo assim, cada estilo de música exige modelos específicos de guitarra, de acordo com seu timbre. Por isso, leve tudo isso em consideração. Se estiver começando, pense em todos os estilos que gosta de ouvir e tente achar o modelo que te dê um bom som em todos eles, oferecendo versatilidade dentro de todos os estilos de tocar. Não se esqueça de levar em consideração a tocabilidade do instrumento, ou seja, o seu peso, o comprimento do braço, o formato, e claro, a guitarra tem que ser bonita, encher seus olhos, e te dar prazer ao tocar.

LEIA TAMBÉM – eBook Técnicas de Memorização das Notas no Braço da Guitarra.

Essa foi uma síntese básica que serve de guia para iniciantes e veteranos que buscam uma nova guitarra. Gostou da matéria, tem alguma dúvida ou sugestão, ou gostaria de compartilhar seu conhecimento? Deixe para nós nos comentários. Acompanhe nossas postagens, navegue por nossos conteúdos e fique por dentro de tudo que você precisa saber sobre guitarras e diferentes segmentos do mundo da música. Até a próxima!

0 responses on "O que você precisa saber antes de escolher sua Guitarra?"

Deixe sua Mensagem

Entre em contato

TERMOS DE USO

FORMAS DE PAGAMENTO

Quem está online

Felipe Bedani
Jonathas Ferreira
top
Planeta Música LTDA. Todos direitos reservados.